Reflexão – O Vendedor de Sonhos

Ontem fui ao cinema com minha esposa para ver o filme “O Vendedor de Sonhos”, baseado no livro do Augusto Cury – o qual eu não li – e por este motivo irei comentar um pouco sobre o filme, e não sobre o livro.

Não irei comentar o enredo do filme em si, mas refletir sobre algumas de suas ideias centrais:

Por que você trabalha?

Acredito que o primeiro questionamento crítico do filme é por que trabalhamos tanto, por que nos dedicamos cada vez mais aos negócios e cada vez menos às nossas vidas? Pelo dinheiro? Pelo poder? Pelo reconhecimento? Ou pela nossa própria arrogância?

Por que pessoas milionárias continuam trabalhando? Por que pessoas de poder continuam lutando para se manter no poder? Por pessoas reconhecidas internacionalmente continuam a trabalhar sua visibilidade?

Esse é um bom questionamento pois vemos inúmeras pessoas nessa situação, será mesmo uma busca sincera por dinheiro, poder e reconhecimento, ou somente uma maneira de alimentar a própria arrogância?

Como você quer ser lembrado?

Em determinado momento do filme O Vendedor de Sonhos leva os mais altos executivos do país ao cemitério e pergunta como eles querem ser reconhecidos?

Nas lápides vemos frases como “Pai amoroso”, “Irmão amigo e sincero”, “Pessoa íntegra e caridosa”, etc..

Ou seja, no final, ninguém te lembrará pelo cargo que ocupava, ou pela posição social que possuía, e sim pela pessoa que você era com seus amigos e parentes e pelo que ensinou aos próximos.

Aproveitar o que é importante AGORA

O último, e não menos importante ponto do filme, é aproveitar o AGORA, aproveitar cada segundo ao lado das pessoas que ama, buscar seus sonhos, mas sem deixar de lado aqueles que tem você como parte do sonho deles, afinal, o amanhã pode ser tarde demais.

Por que nós buscamos a Independência Financeira?

Se buscamos a IF para ficar livre para viajar e conhecer o mundo, vamos fazer isso aos poucos, mesmo ainda não sendo milionários e não podendo largar tudo para viajar, vamos fazer pequenas mas intensas viagens, e após conseguir a Independência Financeira, intensificar as viagens.

Se buscamos a IF para ficar livre do trabalho e passar mais tempo com a família, vamos continuar buscando a IF, mas sem deixar nossa família e amigos e lado. Mesmo sem poder parar de trabalhar ainda, dê um tempo a quem gosta de você e estão ao seu lado, aproveite cada minuto ao lado de sua família e intensifique os momentos felizes.

Se buscamos a IF para conseguir empreender nossas ideias e fazer o que gostamos, o que te impede de empreender e fazer o que gostamos agora? Mesmo continuando trabalhando e não tendo muito tempo, mas empreender AGORA e fazer o que te deixa feliz AGORA.

 

Dica do Riquinho: busque seus objetivos, suas metas, seus sonhos, mas não esqueça de aproveitar o que está acontecendo AGORA em sua vida, pois amanhã pode ser tarde demais!

 

 

E Você? O que busca com a IF? O que te impede de fazer isso AGORA?

Não esqueça que o mais importante não é atingir o objetivo e sim o caminho para alcança-lo. O que importa é que iremos aprender e fazer para alcançar esse objetivo, o que iremos nos tornar como pessoa. Aprenda a cada dia, torne-se uma pessoa melhor a cada dia!

Abraços e Sucesso a todos!

 

 

Anúncios

Dividendos Recebidos e Compras – Dezembro 2016

Este mês recebi mais dividendos do que tinha previsto! rsrs

Apesar de que ainda estou abaixo do desejado para a quantidade de dinheiro investido.

Segue abaixo os valores recebidos do mês.

Data Ação Tipo Dividendos (R$)
01/12 ITUB3 Ação R$ 0,09
07/12 HTMX11B Fii R$ 1,94
09/12 ITUB3 Ação R$ 17,69
Total Recebido
R$ 19,72

 

Compra do mês

Esse mês, quero aumentar consideravelmente meus dividendos recebidos e por isso aportei toda a grana no Fii FIIP11B. Comprei 10 ações, num valor total de R$ 1.601,02

O Fii em questão tem algumas vantagens que considerei na hora de compra-lo:

  1. Diversificado
    Possuí imóveis localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná Minas Gerais e Bahia
  2. Bom pagador de aluguéis
    Comparando o valor investido com o aluguel distribuído,  é pago 0,8% ao mês, o que considero um valor razoável de retorno.
  3. Contrato diferencial
    O Fii possuí um contrato anual com a AMBEV que paga uma boa grana em Janeiro. Este valor é repassado aos cotista em Fevereiro, dobrando o valor do aluguel recebido 🙂
  4. Ação abaixo do VPA
    Apesar de todos esses benefícios, a ação está 6% abaixo de seu valor patrimonial por ação. Ou seja, com grandes possibilidades de valorização.

 

É isso pessoal, um abraço e sucesso a todos 😉

Aposentadoria #1 – A aposentadoria atual e reformas previstas

Se você está lendo as notícias sobre reforma da previdência e está com aquela sensação que não irá conseguir se aposentar, detesto dar a informação, mas realmente você não irá! Essa não é a primeira reforma a ser realizada no INSS e também não será a última!

Inúmeras reformas foram feitas desde a sua criação, talvez a mais significativa até então tenha sido a reforma de 1998 em que o governo mudou as regras da previdência passando a exigir uma idade mínima para a aposentadoria, que, no caso das mulheres, é de 55 anos e do homem, 60 anos. Anteriormente, a aposentadoria valia para quem contribuísse por 25 a 30 anos, no caso das mulheres, e 30 a 35 anos, no caso dos homens, sem limite mínimo de idade.

Também foram feitas reformas em 1999, 2003, 2005 e 2012, e a gora mais esta reforma em 2016, com previsão de mais alterações em 2018 ou 2020.


Por que tantas reformas na previdência?

Para entender o por que de tantas reformas na previdência, é necessário entender que o sistema funciona como um esquema de pirâmide, onde os trabalhadores da base “contribuem” para sustentar os aposentados no topo.

O problema é que como todo sistema de pirâmide, ele cresce em progressão geométrica — ou seja, se são necessárias seis pessoas trabalhando para sustentar uma aposentada,   serão necessárias trinta e seis pessoas para sustentar um grupo de seis.

Conforme a população que está na base vai envelhecendo e subindo para o topo da pirâmide, são necessários muito mais pessoas na base para sustentação. Isso é impactado diretamente pelo fato de as pessoas estarem vivendo mais – a expectativa de vida do brasileiro passou de 66 anos em 1991 para 68 anos em 2000 e 75 anos em 2014 (fonte IBGE)  – e com o fato de estarem nascendo menos crianças. Tudo isso faz o topo da  pirâmide fique inchado e a base pequena, deixando o sistema insustentável.

Vemos abaixo alguns dados do IBGE em números

Pirâmide etária realizada (até 2016)

piramide-etaria-ate-2016

Pirâmide etária projetada (até 2050)

piramide-etaria-ate-2050

Esperança de vida ao nascer

esperanca_vida

Taxa de mortalidade infantil

taxa_mortalidade_infantil

Países como Itália e Grécia já sofrem os os efeitos da inversão da pirâmide, mas apesar de tudo, no Brasil ainda temos um “sistema sustentável”, apesar dos indícios de inversão estarem claros para os próximos anos. O problema é que aqui temos agravantes que aceleram esse processo de déficit previdenciário: 1) Corrupção – que desvia milhões dos cofres públicos todos os anos; e 2) Aposentadoria Especiais (políticos, juízes e militares) – que faz com que sejam necessários mais e mais pessoas na base para sustentar esses “aposentados especiais”.


Regras atuais do INSS e como irá funcionar

Com a reforma sendo aprovada, a idade mínima para se aposentar será de 65 anos, com pelo menos 25 anos de contribuição à Previdência. Mas, na prática, para receber 100% do valor, será preciso contribuir por 49 anos, mesmo que tenha atingido os 65 de idade.

Aqui, vou reproduzir o que foi divulgado no UOL pois achei bem explicativo:


QUEM SERÁ AFETADO

Homens com menos de 50 e mulheres com menos de 45 anos
Devem se aposentar usando as novas regras.

Homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais
Terão uma regra de transição um pouco mais suave, podendo se aposentar antes dos 65 anos. Mas vão trabalhar 50% a mais que o tempo que falta para se aposentarem. Por exemplo: se faltavam 2 anos para a aposentadoria, trabalharão 3 anos. Mas, para receber aposentadoria integral, terão de contribuir por 49 anos, como todos os outros.


QUEM NÃO SERÁ AFETADO

Quem já está aposentado
Quem já recebe aposentadoria ou pensão já tem direito adquirido, ou seja, não vai terá nenhuma mudança no valor de seu benefício.

Quem já puder se aposentar até a aprovação da reforma
Não será afetado pelas mudanças, mesmo que não tenha dado entrada no pedido de aposentadoria. Isso vale até que as mudanças sejam aprovadas pelo Congresso e passem a valer, o que não tem data definida para acontecer.

Ou seja: quem já atingiu as condições para se aposentar, ou atingir até que a lei entre em vigor, não precisa correr para pedir a aposentadoria. Essa pessoa vai se aposentar com as regras atuais.


IDADE MÍNIMA

Como é hoje
Não há idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição. A exceção é a aposentadoria por idade: 65 anos (homem) e 60 (mulher).

O que foi proposto
Idade mínima para todos: 65 anos. Sobe no futuro, gradativa e automaticamente quando aumentar a expectativa de vida após 65 anos. A previsão do governo é que até 2060 chegue a 67 anos de idade mínima.


HOMENS E MULHERES FICAM IGUAIS

Como é hoje
Mulheres se aposentam cinco anos antes que os homens.

O que foi proposto
As regras passam a ser as mesmas para homens e mulheres: todos precisam de pelo menos 65 anos de idade e 25 de contribuição.


TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

Como é hoje
Mínimo de 15 anos para quem se aposenta por idade. Quem se aposenta por tempo de contribuição, são 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres).

O que está na proposta
Mínimo para todos: 25 anos (mas para receber 100%, na prática terá de ser 49 anos)


CÁLCULO DO VALOR

Como é hoje
O valor depende do tipo de aposentadoria (se é por idade ou por tempo de contribuição, por exemplo) e também do tempo que a pessoa trabalhou. É possível conseguir o valor integral com tempo de contribuição de 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres), caso se enquadre nas regras do 85/95.

O que está na proposta
Quem cumpre os prazos mínimos (65 anos de idade e 25 anos de contribuição) não ganha aposentadoria de 100% de seu salário, mas apenas 76%. Para chegar aos 100%, é preciso trabalhar mais: ganha 1 ponto percentual por ano de trabalho adicional. Por exemplo: se contribuiu 30 anos (5 anos além dos 25 obrigatórios), vai ganhar cinco pontos percentuais e ficar com 81% da média de salário (76% + 5). Para ganhar 100%, será preciso contribuir por 49 anos.

Os aposentados continuam não podendo ganhar menos do que um salário mínimo. Isso não muda com a medida.


SERVIDORES PÚBLICOS

Como é hoje
Servidores públicos homens se aposentam com 60 anos de idade e 35 de contribuição e as mulheres com 55 anos de idade e 30 de contribuição.

O que está na proposta
Os funcionários públicos passarão a seguir as mesmas regras que os trabalhadores de empresas. Entre elas, a idade mínima de 65 anos e a necessidade de contribuir por 49 anos para receber o valor integral.


POLÍTICOS

Como é hoje
Políticos têm regras próprias de aposentadoria, podendo se aposentar com 60 anos de idade e 35 de contribuição.

O que está na proposta
Políticos passam a obedecer as regras do resto da população (65 anos de idade e 25 de contribuição para se aposentar).

A diferença é que a União e cada Estado definirão como serão as regras de transição deles.


PENSÃO POR MORTE

Como é hoje
Uma pessoa pode acumular pensão por morte e aposentadoria. O valor não pode ser menor do que o salário mínimo.

A pensão é 100% do valor da aposentadoria que o morto recebia ou a que teria direito se fosse aposentado por invalidez.

O que está na proposta
Não pode acumular pensão e aposentadoria, é preciso escolher um dos dois. Ela pode ser menor do que o salário mínimo.

A pensão deve ser de 50% da aposentadoria do morto, mais 10% por dependente. Mesmo que não tenha filho, o cônjuge vivo conta como dependente, ou seja, no mínimo, a pensão de 60%. O máximo é 100%.

Quando o filho ficar maior de idade, os 10% dele param de ser recebidos. Por exemplo: se o morto deixou uma viúva e um filho, eles recebem 70% até esse filho ficar maior de idade. Quando isso acontecer, a viúva passa a receber 60%.


PROFESSORES

Como é hoje
Aposentam-se cinco anos antes dos outros: homens com 30 anos de contribuição e mulheres com 25 anos.

O que está na proposta
O professor se aposentará com as mesmas regras dos outros: 65 anos de idade e 25 anos de contribuição.

Também estão na regra de transição para homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais.

TRABALHADORES RURAIS

Como é hoje
Trabalhador rural pode se aposentar com 60 anos (homens) e 55 anos (mulheres), com 15 anos de contribuição.

O que está na proposta
O trabalhador rural se aposentará com as mesmas regras dos outros: 65 anos de idade e 25 anos de contribuição.

Também estão na regra de transição para homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais.


DEFICIENTES E TRABALHOS INSALUBRES

Como é hoje
Pessoas com deficiência podem se aposentar com 60 anos (homem) e 55 anos (mulher), pela aposentadoria por idade, ou com menos tempo que os demais, no caso da aposentadoria por tempo de contribuição, dependendo da gravidade da deficiência:

  • Leve: 33 anos (homem) / 28 anos (mulher)
  • Moderada: 29 anos (homem) / 24 anos (mulher)
  • Grave: 25 anos (homem) / 20 anos (mulher)

Pessoas que trabalham em condições insalubres (que prejudicam a saúde) podem se aposentar depois de cumprir 25, 20 ou 15 anos de contribuição, dependendo do tipo de atividade.

O que está na proposta
Todos poderiam se aposentar com 55 anos de idade (10 a menos que os trabalhadores em geral) e 20 anos de contribuição (5 a menos que os demais).


MILITARES

A reforma da Previdência não inclui os militares, que têm e continuarão tendo regras próprias para aposentadoria. O governo afirma que deve elaborar um projeto de lei separado para também mudar as aposentadorias deles.

Estamos todos na merda!

Sim meus amigos, estamos todos na merda!!!

Vimos que sistema previdenciário é um sistema falido, e que as mudanças realizadas servem apenas para dar uma sobrevida ao sistema, tardar o processo o falência!

Como já diria Capitão Nascimento: O sistema trabalha para resolver os problemas do próprio sistema 

Dica do riquinho: Se você quer se aposentar, não dependa do INSS! Não dependa das migalhas do governo,  faça suas economias e invista corretamente.

Aqueles que estão pensando em investir no sistema previdenciário privado para conseguir se aposentar, no próximo post irei por que essa NÃO é uma solução para uma aposentadoria tranquila.

Abraços e sucesso a todos! 😉

Aposentadoria – Como ter uma aposentadoria tranquila

Olá amigos da blogoesfera,

Aproveitando as discussões que estão em pauta sobre a reforma previdenciária, irei postar uma série de post sobre o tema ao longo deste mês

Irei abordar não só como funciona a aposentadoria atual e como a mesma deve ficar se forem aprovadas as melhorias, bem como montar sua própria aposentadoria e não precisar depender das migalhas “dadas” pelo governo quando você finalmente conseguir se aposentar (isso se você estiver vivo até lá).

aposentado
A gente trabalha para garantir uma velhice tranquila, e não uma velhice com mais trabalho!

Nosso sistema de previdência pública é um “modelo falido” e insustentável ao longo do tempo, principalmente quando existe um envelhecimento da população, ou seja, quando um país passa a diminuir o número de bebês e crianças (que irão contribuir para o sistema previdenciário ao longo de sua vida)  e aumentar o número de idosos (que irão usufruir da aposentadoria).

Vemos hoje em dia em alguns países (como Itália, Canadá, Países Nórdicos, e agora até no Japão), o incentivo ao nascimento de novos bebês, a fim de reverter o envelhecimento da população do país a fim de evitar a quebra, ou o aumento do rombo no previdenciário.

O Brasil AINDA não tem uma população majoritariamente idosa, mas o problema aqui é agravado devido a corrupção.

A série será dividida em 3 partes, a saber:

  1. A Aposentadoria atual e Reformas previstas
  2. Benefícios e Deficiências da Aposentadoria Privada
  3. Investir para Aposentar – Como montar sua própria aposentadoria 

Além de ser o tema do momento, esse tema por ser um dos motivadores da minha iniciativa no mundo dos investimentos.

Como sabem, não sou um funcionário registrado CLT (e nem quero), e por algum tempo contribuí para o nosso sistema de previdência publica (INSS) mas desisti ao perceber que não ia conseguir chegar na idade necessária para aposentadoria, visto que a cada ano são feitas reformas a fim de aumentar o tempo mínimo de contribuição.

Meu pai, mesmo contribuindo mais de 30 anos para o sistema, ainda não conseguiu sua aposentadoria pública por ser novo para os padrões previdenciário, mas já não trabalha mais pois conseguiu formar uma RENDA PASSIVA com aluguéis de imóveis, o que lhe permite pagar todas as contas do mês e ter um padrão de vida frugal.

Esse é meu exemplo!

O problema é que hoje é muito difícil comprar uma casa a fim de aluga-la, o valor é muito alto e o aluguel já não compensa o valor investido.

A saída hoje é investir e conseguir uma RENDA PASSIVA que nos permita parar de trabalhar sem depender das migalhas do governo, e é isso que quero difundir a vocês nesta série de posts.

Um abraço e Sucesso 😉